Presidente Maduro reitera chamado ao diálogo nacional com a oposição

Foto: Presidência da República

Caracas, 14 Jun. AVN.- O presidente da República, Nicolás Maduro, reiterou nesta terça-feira seu chamado ao diálogo com todos os setores da oposição, especialmente aqueles que reicindem na violência como parte de uma agenda golpista.

"Continuo chamando ao diálogo para que cesse sua atitude violenta, para que desarmem seus grupos violentos, para que deixem de assaltar a vida em paz de nosso povo", afirmou o chefe de Estado durante um encontro com militares da Força Armada Nacional Bolivariana.

Desde abril setores extremistas da oposição iniciaram uma agenda golpista, em que participam grupos violentos, que organizam e financiam, para executar ações violentas e terroristas que causaram a morte de 67 pessoas e deixaram mais de 1.200 feridos.

O presidente também recordou os esforços do governo bolivariano para defender e manter a estabilidade e a paz do país, através de um mecanismo de diálogo que começou em 2016 com setores da oposição, a participação dos ex-presidentes Leonel Fernández, José Luis Rodríguez Zapatero e Martín Torrijos, assim como representantes da Unasul e do Vaticano.

Maduro ratificou que a Constituinte é um espaço para o debate político com a inclusão de todos os setores do país para o reordenamento econômico e social da República.

"Devem saber que a Constituinte já começou, chova, troveje ou relampeje em 30 de julho haverá eleições e em 30 de agosto teremos uma grande e poderosa Assembleia Nacional Constituinte", enfatizou.

O novo processo eleitoral elegerá, através do voto secreto e universal, 545 constituintes, dos quais 364 serão no âmbito territorial e 181 por setores, divididos em camponeses e pescadores, comunas e conselhos comunais, estudantes, aposentados, empresários, povos indígenas e a comunidade de pessoas com deficiência.

14/06/2017 - 07:58 am